Make your own free website on Tripod.com
 
 
 
 
 
 
 

A crônica é para Eustáquio Gomes uma velha companheira. Suas primeiras  crônicas foram escritas antes dos 10 anos, num jornalzinho manuscrito que redigia no povoado mineiro onde viveu a infância. Mais tarde, nos colégios internos que freqüentou  (em Luz, MG, e Assis, SP), continuou escrevendo pequenos trechos poéticos ou narrativos  que eram,  segundo ele,  “simulacros de crônicas”. Aos 15 anos chegou a colaborar num jornal diário, “A Gazeta de Assis”, com pequenas vinhetas e poemas em prosa. Mas sua atividade de cronista regular iniciou-se mesmo em 1989, no jornal “Diário do Povo” de Campinas,  onde colaborou por um ano com uma crônica semanal. A partir de 1990 passou a escrever no “Correio Popular” da mesma cidade.  Nesse jornal já publicou, desde então, cerca de 800 crônicas.