Make your own free website on Tripod.com
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

"Mais de uma década depois, volta ao cenário da ficção brasileira o folhetinista de A Febre Amorosa e de Jonas Blau, em quem Fausto Cunha viu "a finura irônica de um Machado de Assis" e Wilson Martins um inovador do estilo. E volta com esta novela ágil e desconcertante, imaginosa e livre, que, ao narrar a história de alguém que faz da fantasia a matéria da própria vida, rende uma rara homenagem ao erotismo e à literatura, ao sonho e à escrita. Como tudo isso, em Eustáquio Gomes, termina freqüentemente por ser a mesma coisa, é certo que de monotonia e desprazer o leitor não se queixará. É possível que se queixe, isto sim, por o livro terminar tão depressa. Um romance para quem sabe das coisas."

Editora: Geração

176 páginas.